Alfabeto fonético permite a qualquer pessoa falar um idioma.

Alfabeto Fonético

Pouco estudado na escola, mas sempre presente, mesmo que, muitas vezes, não seja percebido e, até mesmo, entendido em um primeiro momento, o alfabeto fonético é visto como de suma importância para linguistas, tradutores, fonoaudiólogos e professores de idiomas estrangeiros. Mas, o que é alfabeto fonético?  Ele é um sistema de símbolos que tem o objetivo de representar foneticamente as palavras escritas em qualquer idioma.

Em outras palavras, é possível dizer que o alfabeto fonético é um código usado internacionalmente com o intuito de saber a pronúncia correta das palavras. Existem três diferentes alfabetos fonéticos atualmente, são eles o alfabeto fonético internacional, o radiotelefônico e o da OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte.

 

 


Diferença entre o alfabeto fonético e o de soletração

Enquanto o alfabeto radiofônico é um alfabeto de soletração, o qual define para cada palavra uma palavra-chave que vai auxiliar na hora de enviar uma mensagem de voz, por rádio ou telefone, e o alfabeto fonético da OTAN é o mais utilizado nesta modalidade, o internacional é, entre os alfabetos fonéticos, o que permite a qualquer pessoa entender e reproduzir qualquer língua. Para entender melhor a aplicação e o que é alfabeto fonético, basta recordar das letras que ficam entre colchetes ao lado de uma palavra no dicionário, principalmente, nos de língua estrangeira.

Apesar de nem sempre as pessoas saberem o porquê de existir esse conjunto de símbolos nos dicionários, que nem sempre é formado apenas por letras do alfabeto português, essa expressão vai ajudar para que a pessoa saiba falar a palavra que está escrita. Quem não conhece o significado dos símbolos não precisa se preocupar, pois um índice no início do dicionário costuma mostrar a que letra se refere cada símbolo. Além disso, alguns desses símbolos servem também para que a pessoa saiba qual a sílaba tônica, ou seja, para entender a entonação da palavra e, assim, poder falá-la de maneira correta.

Já os alfabetos radiotelefônicos ou de soletração, sendo que o da OTAN é o mais disseminado, que usam palavras chaves para cada letra, como alpha para A, bravo para B, são geralmente confundidos com o alfabeto fonético internacional. De qualquer forma, também são muito utilizados para facilitar a comunicação, evitando possíveis erros quando as mensagens são enviadas apenas de maneira falada. O primeiro alfabeto de soletração foi criado pela Organização de Aviação Civil Internacional.

História do alfabeto fonético

Por mais que no início pareça muito difícil tudo isso, um pouco de estudo já é o suficiente para facilitar em muito o uso desta ferramenta, permitindo o entendimento sobre o que é alfabeto fonético. Esse sistema é bastante antigo, sendo que a sua criação data do ano de 1886, quando o linguista francês Paul Passy liderou um conjunto de professores da França e da Inglaterra, que formou a Associação Fonética Internacional.

Muitas mudanças ocorreram de lá para cá e hoje, diferente do que ocorreu nos primeiros anos após a criação do alfabeto fonético internacional, existe uma uniformização em todos os idiomas, que foi criada em 1888. Depois disso, ocorreram algumas revisões, acrescentando ou eliminando símbolos, sempre com o intuito de facilitar o seu uso. A última revisão ocorreu em 2005.

Como se constitui o alfabeto fonético

Para representar as letras, a maioria dos símbolos se refere ao alfabeto romano ou de uma língua derivada dele. Porém, existem símbolos que se referem ao alfabeto grego e outras que não pertencem a nenhum alfabeto. Atualmente, o alfabeto fonético internacional conta com 107 letras e símbolos para indicar como a palavra deve ser pronunciada. Além de profissionais que trabalham diretamente com a questão linguística, atores e cantores também podem se valer do alfabeto fonético, assim como qualquer pessoa com interesse na área.

Alfabeto fonético é fácil de aprender

Apesar do alfabeto fonético se formar também por símbolos que não pertencem ao alfabeto português, muitos deles são conhecidos pelos brasileiros. Assim, basta aprender apenas o som das letras que não estão presentes no dia a dia. Quem gosta de ser autodidata e aprender por conta, ou mesmo, as pessoas que estudam um idioma, podem se valer muito desta ferramenta, uma vez que, por mais que duas palavras de línguas diferentes tenham a sua escrita parecida, é bem provável que a sua fala, a sua entonação, seja diferente e, nesta hora, o alfabeto fonético vai esclarecer a dúvida.

Alfabeto Fonético